quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Colite Ulcerativa e SCI

Dr. Newton Ataliba Madsen Barbosa Junior.

RG: 3.541.642 = SSP=                           CPF:358.030.108/04
CRM: 23127




Considerações sobre a Colite Ulcerativa ,Doença de Crohn e Síndrome do colon irritado.



Resumo. o autor orienta sobre a alimentação , no controle da CU ,SCI ne  DC




Dos pacientes  que aceitam o Staphilococcus  aureus coag  na mucosa intestinal , como portador, parte deles terão sintomas que com o passar dos tempos poderá evoluir para a SCI ,CU ou DC, porque ?? a resistência do individuo , a suscetibilidade. Em quase todo paciente
portador [ 70 % ] teremos queixas de dor abdominal difusa , as vezes localizada, além de gazes, e aumento do peristaltismo a ausculta.
Alguns destes terão uma evolução digamos maligna. com necrose , ulcerações e aumento de secreção purulenta no local atingido.Como este
excesso de infecção vai provocar aumento da intoxicação do fígado teremos aumento de cefaléia , diminuição da taxa de gamaglobulina . que associado aos imunossupressores necessários ao caso vão piorar o prognóstico de avanço da infecção.No caso da colite a presença da bactéria patogênica em determinadas áreas  com inflamação localizada e proliferação bacteriana ,iniciará as lesões ulcerativas.
Todo paciente terá sempre dor abdominal, excesso de gazes, as patologias digestivas descritas em outros artigos [ refluxos, hérnias de hiato, esofagites, gastrites] dores lombares, dores na junta, abdômen volumoso [ barriga grande] que ao contrario do que se diz não significa stress, falta de exercício, prosperidade , muita cerveja e sim fígado intoxicado com alterações de colesterol total, triglicérides] as vezes resistente a medicamentos  e regime candidatando-se a derrames e infartos.. Evidentemente todo o equilíbrio ortomolecular estará comprometido. Mas se não se resolver as causas [ infecções crônicas ] não teremos sucesso com nenhuma terapia.
Na CU , SCI e na DC a lactose do leite pode ajudar a fermentar mas não será a culpada pela doença, o leite de soja que se receita , que no rotulo diz durar 3 dias , antes disto já estará contaminado pelo Staphilococcus pela posição do mesmo na geladeira, mantendo a doença em atividade.
O uso da cortisona é as vezes necessário, mas vai diminuir a resistência já  abalada pelo excesso de infecções, por isto procuro aumentar a resistência do paciente com imunoterapia. Nos pacientes o que se observa é que o abdomem diminui com o aumento da resistência.
Compatível com o aumento da resistência teremos a diminuição das fistulas anais na DC , colhemos uma cultura para identificar o processo bacteriano predominante, encontramos o próprio Staphilococus aureus coa g + e gram. negativos oriundo dos coliformes fecais, trata-se com colírios de olho , que podem ser aplicados com seringas de insulina sem agulha nos orifícios obtendo-se cicatrização de 80% a 90% em dias.Como o Staphilococcus patogênico sai na região perianal queixa comum é assaduras perianais que contamina plicomas e hemorróidas já irritadas, que melhoram com pomadas para Staphilococcus.
No caso tanto da CU ,SCI como a DC o paciente vai se beneficiar do uso de antiácidos, medicamentos que diminuem o peristaltismo e anti diarréicos.
Diarréia esta que poderá se manifestar em alguns e outros não, porque ??.
O uso de antibióticos que pegam Staphilococcus , já é uso comum, mesmo sem até hoje se conhecer a causa , sulfasalazila, floxacinas etc. Só que esta conduta acaba por trazer resistência aos Staphilococcus do individuo,
que como se alimenta inadequadamente , não terá sucesso a longo prazo.
Sempre procuro diminuir a quantidade de Staphilococcus na flora, não sei se se consegue erradicar, mas a diminuição vão trazer remissão de lesões
ulcerativas e necrosastes.           
A alimentação é o fator principal na remissão de sintomas, insisto nos dois princípios básicos, primeiro os derivados do leite puro, sem pasteurização. e segundo a contaminação pelo Staphilococcus no alimento já pronto para uso.
O problema dos queijos, mussarelas é que na fabricação são acrescentados soros ou outros ingredientes contaminados , mesmo no leite pasteurizado,Os de leite puro a mastite da vaca mantém o Staphilococcus .
A conservação do feijão que se contamina na geladeira comum , o requeijão que se contamina na geladeira etc.
A pizza , filé parmegiana , lasanhas etc. não ficaram no aquecimento o tempo necessário para esterilizar  o Staphilococcus patogênico .
O supermercado que desliga a refrigeração a noite para economia de energia. As embalagens de bacon, salsicha, paio, lingüiça calabresa que
sofrem violação se contaminam até com coliformes.
Dependemos de uma conscientização geral da população quanto a cuidados no preparo, conservação de alimentos para o consumo e venda.
Especificamente na CU ,SCI e DC o individuo tem que ter muito cuidado na alimentação , aumentar a resistência , saber alternar os medicamentos sintomáticos para diminuir as recidivas , complicações e ter uma sobrevida maior.Testo atualmente uma planta natural com sucesso nas diarréias e desconforto intestinal.


Conclusão  . o autor insiste nos cuidados alimentares para melhora da
colite ulcerativa , síndrome do coLON  irritado  e doença de crohn.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário